Novos modelos de financiamento imobiliário aquecem as vendas no setor
Publicado em 27/09/2016
 
Novos modelos de financiamento imobiliário aquecem as vendas no setor

  

 
A liberação de novos créditos pela Caixa Econômica
e a baixa dos preços dos imóveis indicam bom momento para negociações

O ano de 2016 não terminou, no entanto mudanças no
financiamento imobiliário do país prometem movimentar o mercado nos próximos
quatro meses. A Caixa Econômica Federal vai liberar R$ 54 bilhões para
financiamento até o final do ano. E com a redução do número de lançamentos dos
últimos anos, o estoque do segmento começa a diminuir. Os lançamentos previstos
para 2017 sofrerão reajustes do mercado corroborados às transformações
econômicas do país pós-impeachment.

Luis Celso Castegnaro, vice-presidente do Conselho
Regional de Corretores de Imóveis do Paraná (CRECI), conta que 80% dos negócios
imobiliários são financiados. Por isso é essencial entender qual é o melhor
modelo de financiamento para cada perfil de comprador. Para o analista
financeiro do Grupo Thá, Taylison
Santos conhecer as regras vigentes do mercado imobiliário, como juros, prazos e
seguros obrigatórios, possibilitam mais controle nas negociações. E o fator
mais positivo do atual cenário é que, com o aumento das ofertas as instituições
financeiras, públicas e privadas, estão com taxas mais competitivas no mercado.


modelos-de-financiamento-imobiliario

A consultora Meyre Higuti, da CRM Assessoria Imobiliária, atua há oito anos no
mercado imobiliário e considera esse um excelente momento para aquisição de
imóveis. “Com a crise econômica as Incorporadoras estão investindo em campanhas
promocionais, e isso contribuiu para a redução do valor do metro quadrado de
maneira significativa em todo país”. Para quem tem dinheiro em aplicações
financeiras, que não vem apresentando altas significativas no rendimento,
retirar esses recursos e aplicar em imóveis é uma excelente oportunidade de
negócio. “Os preços estão baixos e em longo prazo é o investimento mais
rentável e seguro que existe”, avalia.
 
Voltar
 
Entrar em contato via WhatsApp!